Refugio_das_Curucacas_logo_v2_curucacas_texto_bco.png

TRAVESSIA ARQUEOLÓGICA MARIQUINHA x REFÚGIO DAS CURUCACAS via BURACO DO PADRE

 

   Neste último domingo, 24 de novembro, realizamos mais uma edição da Travessia Arqueológica Cachoeira da Mariquinha x Refúgio das Curucacas, via Buraco do Padre. Uma caminhada por cachoeiras, sítios arqueológicos, furnas, fenda, remanescentes de campos sulinos, feições rochosas e de relevo, percorrendo 3 belos atrativos naturais de nossa região, Cachoeira da Mariquinha, Buraco do Padre e Furnas do Passo do Pupo. Operamos essa edição da Travessia para um grupo super alto astral da Agência Alpha 7 Adventure, de Joinville.

76702405_660996711097840_1218956231645855744_o_JADER.jpg

Créditos da foto: Jader Rossi.

   Após o delicioso café da manhã, servido pela equipe da Lanchonete Dolina's Lanches, realizamos o briefing, momento em que apresentamos o roteiro do dia, e introduzimos alguns aspectos de biodiversidade, geodiversidade, espeleologia e arqueologia, além de apresentar os principais riscos e seus tratamentos, como o uso de equipamentos para proteção.

Créditos das fotos: Gil e Junior Moreira.

   Iniciamos a Travessia com o Circuito Arqueológico da Cachoeira da Mariquinha, passando pelo Abrigo Morro do Castelo e Abrigo Cambiju, com pinturas rupestres de diferentes tradições, que datam de 4000 até 10000 anos antes do presente. A apresentação dos sítios arqueológicos é feita pelo Guia de Turismo, especialista em arte rupestre, Alessandro Chagas, do Projeto Arqueo Trekking.

Créditos das fotos: Alessandro Chagas, Guilherme Forbeck e Jader Rossi.

   Entre sítios arqueológicos, apreciamos a majestosa Cachoeira da Mariquinha, com seus 30 metros de queda d'água sobre uma base de rocha e areia, de rara beleza.

Créditos das fotos: Alessandro Chagas, Guilherme Forbeck e Jader Rossi.

   Ainda na área da Cachoeira da Mariquinha, visitamos mais um Sítio Arqueológico com pinturas de tradição geométrica.

Créditos das fotos: Alessandro Chagas e Guilherme Forbeck.

   Seguimos em travessia para o Abrigo Macarrão, já no Buraco do Padre. Almoçamos na sombra e sossego do Abrigo, onde nosso especialista em arte rupestre fez sua explanação sobre o sítio arqueológico e suas pinturas rupestres.

Créditos das fotos: Alessandro Chagas e Guilherme Forbeck.

   Fizemos breve explanação sobre o Setor de Escalada Macarrão, um dos principais setores de escalada esportiva da região. Dessa vez não havia nenhum escalador no Setor, para que o grupo pudesse assistir a uma escalada. Seguimos, então, em caminhada até o interior da Furna do Buraco do Padre.

   Furnas são orifícios crateriformes, "poços de desabamento" formados pela circulação de água subterrânea através de fraturas. Possuem grande importância ecológica, já que conduzem água em profundidade, recarregando o Aquífero Furnas. Apresentam microclima diferenciado, mais fresco que a parte externa, dada a presença de sombra e umidade.

   A Furna do Buraco do Padre é uma bela furna de arenito que possui em seu interior uma cachoeira de aproximadamente 30m, que ressurge do meio das rochas. Feição única, o Buraco do Padre é um dos atrativos de maior visitação de nossa região, com infraestrutura para receber idosos e cadeirantes.

Créditos das fotos: Alessandro Chagas e Jader Rossi.

   Fizemos a visitação na Fenda da Freira, devidamente equipados. A Fenda da Freira é uma falha formada há cerca de 130 milhões de anos, de enorme riqueza em  aspectos cênicos, geológicos, espeleológicos e, portanto, turísticos. Na visitação, noss@s caminhantes identificaram espeleotemas, espeleogens e alguns exemplares de fauna e flora cavernícola.

Créditos das fotos: Jader Rossi (Alpha 7 Adventure)

   Visitamos também o topo do Buraco do Padre, e observamos o sumidouro que precede a cachoeira. Neste ponto, observamos a piscininha, pequeno remanso do Rio, que também é uma furna, porém, já assoreada, naturalmente.

Captura de tela de 2019-05-13 19-53-00.redimensionado.png

Créditos da foto: Guilherme Forbeck

   Iniciamos, então, a terceira parte de nossa Travessia, caminhando até a região da Pedra da Onda, formação de relevo ruiniforme, que forma verdadeiras esculturas naturais no arenito. Nesse Setor, há outras formações também, como o Naufrágio, bloco que parece um navio encalhado.

Créditos das fotos: Guilherme Forbeck

   Partimos para a Furna Grande. A Furna Grande possui cerca de 400m de diâmetro e 70m de profundidade, e, como a maioria das furnas, possui relevante importância ecológica, por realizar a recarga do Aquífero Furnas. Belo atrativo natural para contemplação da paisagem, geodiversidade e biodiversidade.

 

   Como ainda tínhamos um certo tempo de luz, e as nuvens não permitiriam o espetáculo do pôr do sol, fizemos a passagem pelo interior da Furna Grande, que encantou noss@s participantes com toda sua beleza e imponência das paredes. Como na Furna Grande havia três escaladores (Alexandre, Kiko e PC), noss@s participantes puderam matar a curiosidade assistindo a uma escalada. Como já era de se esperar, despertou o interesse em vári@s participantes por uma Climb Experience.  

Furna Grande_geral_01.redimensionado.png

Créditos da foto: Cauê Quadros

   Ao sair da Furna Grande, fomos ao Mirante Norte, para que tod@s pudessem ver de cima a bela Furna em que estavam "imersos". Continuamos a caminhada, passando pelo piping e pela Furna do Anfiteatro. Finalizamos nossa Travessia margeando o Corredor Ecológico do Rio Quebra Pedra, rumo ao Refúgio das Curucacas Ecoturismo, onde a equipe da Dolina's Lanches serviu um delicioso risoto, com opção vegetariana a@s vegetarian@s de plantão.

Créditos das fotos: Alessandro Chagas e Guilherme Forbeck.

   Agradecemos a tod@s @s participantes e à Alpha 7 Adventure pela preferência, alto astral e parceria.

 

   Agradecemos também ao Alessandro Chagas, do Projeto Arqueo Trekking, pela parceria de anos em nossas atividades e à equipe da Dolina's Lanches, pelos cardápios bem elaborados e pela já antiga e forte parceria.